quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Nesse reduto de palavras "politicamente" corretas...

Caros leitores, digo-vos que após muito pensar, cheguei à plena conclusão de que hoje em dia, dada a repercussão midiática sobre os efeitos do uso de drogas não só ilícitas como também licitas e o mal que estas causam a seus dependentes e a quem os rodeia, além das informações facilmente encontradas em qualquer lugar sobre o efeito nocivo e devastador destas, droga-se apenas os acéfalos.

Não é possível que um ser humano, racional, tendo conhecimento parcial ou pleno sobre o que são e o que causam as drogas mesmo assim de bom grado utilizem destas substâncias, por isso intitulei este artigo desta forma, pois apenas um ser irracional é capaz de atentar contra si – e bota irracional nisto! Certamente alguém dirá: “coitados, fazem isto para fugir dos problemas...” Assim, claro! Para fugir de um problema arranjam outro maior? Jogam a vida fora? Devo admitir, é mesmo um belo jeito de fugir dos problemas, o mais imbecil. Isso não é desculpa para afundar-se, para jogar a vida fora. Quem quer resolver seus problemas, por mais difíceis que sejam deve é procurar crescer, crescer intelectualmente, espiritualmente, profissionalmente. E não afundar-se.

Ninguém faz nada contra a sua vontade, cada um é dono de suas ações.

Usar drogas não é uma faze, não é uma solução, justo o contrário. É lamentável ver um amigo jogar a vida fora e você não poder fazer nada para ajudar, ver tal pessoa destruir-se. Existem pessoas que se dizem amigas, quando na verdade querem apenas o mal de outrem.

Ciente de que este artigo talvez sequer seja lido ou de que nada altere na realidade dessas pessoas, escrevo uma opinião, pois é lamentável e deveras triste ver qualquer pessoa tornar-se dependente, que dirá um (a) amigo (a)...

O que um não quer dois não fazem.

A realidade não se altera, se enfrenta.


Farias, M. S. "Nesse reduto de palavras 'politicamente' corretas". Outubro de 2010. www.livredialogo.blogspot.com 
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported. Deve ser citada conforme especificado acima.

Licença Creative Commons
Esta obra de Farias, M. S., foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, pois sua opinião é muito importante!
Volte sempre!

 
Licença Creative Commons
Diálogo Livre de Farias, M. S. é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.