segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sopro Divino

Sopro Divino
Guerreiro e Destemido
Desde os tempos de menino
Ouço o seu ruído

Pode ser suave, pode ser cruel
Faz presença em cada dia
Até o mais calmo, levanta papel
Quando é violento, só há agonia

Pode ser frio, pode ser quente
Nos dá prazer ou não
Às vezes é intermitente
E agita o coração

Pode dar alegria, pode dar medo
Da janela fico a escutar
O seu sopro no arvoredo
Agita as folhas sem parar

Sopro Divino
Nunca perde o alento
Desde os tempos de menino
Costumo chamá-lo de: Vento

Garcia, Samuel. "Sopro divino". Julho de 2012. http://livredialogo.blogspot.com.br/
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported. Deve ser citada conforme especificado acima.

Licença Creative Commons
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.

1 comentários:

  1. Olha ai Piratini, tua terra tem talentos!
    Parabéns, linda poesia!

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, pois sua opinião é muito importante!
Volte sempre!

 
Licença Creative Commons
Diálogo Livre de Farias, M. S. et alia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.

Blog Archive