quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Luz...

Imensidão,
De repente [...],
Desvia-se,
Não temos onde segurar, só nos resta gritar,
Porém não há ninguém para escutar,
O sangue carece de ar,
A escuridão começa a brotar,
Percebemos no meio da imensidão ilegível,
Não somos mais do que simples mortais,
No momento ou é afundar ou nadar,

Demos passagem para mentiras e [...]
lutas vazias,
Do que adianta chorar,
Sem luz qualquer lugar pode se tornar melhor do aqui.
O medo começa a vigorar,
Distorce a fala,
De repente tudo se cala,
Ainda há força para lutar,
Erguemo-nos a luminosidade vence,
Não há passagem para a escuridão,
Agora é só lutar pelo perdão,
E tentar não errar, para que não haja a profunda desilusão.


Morgana (M.A.R.) “Luz...”. Fevereiro de 2012. http://livredialogo.blogspot.com.br/
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported. Deve ser citada conforme especificado acima.

Licença Creative Commons
Baseado no trabalho em http://livredialogo.blogspot.com.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, pois sua opinião é muito importante!
Volte sempre!

 
Licença Creative Commons
Diálogo Livre de Farias, M. S. et alia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.