domingo, 22 de setembro de 2013

"República ou Monarquia?"

"Um dos poderosos argumentos dos republicanos para eliminar a monarquia no Brasil eram os custos que a família imperial causava aos cofres públicos. Na época, o salário do imperador era 67 contos de réis mensais ou 800 contos de réis por ano. Mas, os verdadeiros interesses dos republicanos vieram à tona logo nos primeiros dias da república, quando foi aprovado um salário de 120 contos de réis mensais para o primeiro presidente, o Marechal Deodoro da Fonseca.
"As distorções entre a república brasileira e os sistemas monárquicos não são coisas do passado. O professor belga de Administração e Finanças Públicas, Herman Matthijs, analisou o orçamento das Monarquias europeias e, constatou que o custo dos ricos reinos existentes no velho continente com os seus respectivos monarcas, está bem abaixo dos praticados pela ainda emergente república brasileira com seus sucessivos presidentes.
"Na Europa, a Casa Real que mais recebe dos súditos, em valores atuais, é a do Reino Unido, 45.600 milhões de euros ou 124.488 milhões de reais; seguido pela Holanda que investe 39.100 milhões de euros ou 106.743 milhões de reais; e a Noruega, 25.100 milhões de euros ou 68.523 milhões de reais. A Espanha é o país que tem o menor orçamento, 8.400 milhões de euros ou 22.932 milhões de reais.
"O Rei da Noruega é o que recebe o mais alto salário dentre os soberanos da Europa, 1.200.000 euros ou 3.276.000 reais por ano; seguido pelo Rei da Holanda, 829.000 euros ou 2.263.170 reais e o Grão-Duque de Luxemburgo, 645.000 euros ou 1.760.850 reais. O Rei Juan Carlos da Espanha é o que recebe o menor salário. São 175.622 euros, ou 479.488 reais por ano.
"No Brasil, assim como no inicio da república, a farra com o dinheiro público continua. O portal contas abertas divulgou que o gasto de caráter secreto do presidente Lula, em 2010, foi R$ 11.000.000,00. Em 2011, a presidente Dilma gastou apenas 100 mil reais a menos que Lula, foram cerca de 10.900.000,00 milhões de reais com gastos secretos, fora o salário de R$ 26.700,00 mensais. Somem-se a isso as despesas com o avião presidencial, Santos Dumont (aerolula), e o helicóptero; os salários dos tripulantes, combustível e manutenção, que são pagos com o dinheiro público, mais os custos com o carro oficial. Sem falar na verba de gabinete que não é menos de 100 mil reais mensais. Em 2012, os gastos secretos da presidente Dilma chegou a R$ 17.700.000,00.
"Considerando-se apenas o gasto secreto, 17,7 milhões de reais, vemos que a presidente Dilma recebeu em 2012, em valores atuais, bem mais que os mais ricos monarcas da Europa. Mais de 5.1 vezes mais que o rei da Noruega; quase 7,8 vezes mais que o rei da Holanda; mais de 9.65 vezes mais que o Grão-Duque de Luxemburgo e quase 36 vezes mais que o rei Juan Carlos da Espanha. Comparando estes númeos com os do ano anterior, verenos que os gastos secretos da presidente Dilma cresceu cerca de 70%. Estamos falando apenas dos gastos da presidente, os gasto secretos do governo, chegaram a R$ 59,9 milhões.
"No Brasil nos 67 anos de monarquia, o orçamento geral do Brasil cresceu 10 vezes, mas o orçamento da família imperial se manteve o mesmo: 800 contos de réis por ano. Durante a guerra do Paraguai, 25% deste valor foram destinados, voluntariamente pelo imperador ao Exército. Hoje, o orçamento das forças armadas diminui, enquanto cresce o patrimônio dos políticos.
"A Grã-Bretanha, com toda a sua glória, gasta US$ 1,87 da renda per capita por ano para manter a monarquia, no Japão este custo não chega a US$ 0,50. No Brasil, para manter a presidência, esse custo está estimado entre US$ 6,00 à US$ 12,00.  No plebiscito, em 1993, a monarquia recebeu 7 milhões de votos, 13% dos votos válidos. Na época, uma pesquisa feita pelo instituto Data Folha mostrava que 21% da população eram monarquistas ou simpatizantes.
"Durante todo o período monárquico tivemos uma inflação média de 1,58% contra os 10% nos primeiros dias da república; 41% em 1890 e 50% em 1891. Um século depois, entre fevereiro de 1989 e março de 1990, a inflação chega a uma média de 86% ao mês ou 2.751% ao ano. Na monarquia, tivemos apenas uma moeda, o Réis. Na república já foram oito moedas. No final do Império, o salário de um trabalhador sem nenhuma qualificação era 25 mil réis, o equivalente a cinco salários mínimos, R$ 3.110,00. Hoje, um trabalhado com curso superior, dificilmente consegue este salário.
"Em 1889, 13% da população estavam habilitados a votar. Na Inglaterra esse percentual era de 7%, na Itália 2%, em Portugal 9%. No início da república apenas 2,2% da população votou. Em 1930, não ultrapassamos os 5,6% de eleitores.
"Na república tivemos nove golpes de estado, 13 ordenamentos constitucionais, quatro Assembleias Constituintes e 10 repúblicas, o congresso foi fechado seis vezes e tivemos 40 presidentes. Se a monarquia tivesse sido mantida, Dom Pedro teria tido apenas três sucessores. Das 12 maiores economias do mundo, oito são monarquias e das 165 repúblicas, apenas 11 mantêm regimes democráticos há mais de 30 anos.
"Vale à pena destacar que o movimento republicano só conseguiu se fortalecer e tomar o poder, graças à adesão dos escravocratas que ficaram insatisfeitos com a abolição da escravidão. Despois que a lei áurea foi aprovada pelos deputados, o Documento foi apresentado para a assinatura da princesa Izabel, O Conde d’Eu, nessa ocasião, teve um momento de hesitação: “Não o assine, Isabel. É o fim da monarquia”. Ao que ela respondeu: “Assiná-lo-ei, Gaston. Se agora não o fizer, talvez nunca mais tenhamos uma oportunidade tão propícia. O negro precisa de liberdade, assim como eu necessito satisfazer ao nosso Papa e nivelar o Brasil, moral e socialmente, aos demais países civilizados”. Junte-se a isso o fato de a sociedade da época, com sua formação machista, estar bastante insatisfeita com a o fato de Dom Pedro ter na sucessão uma mulher, ainda mais casada com príncipe estrangeiro.
"O fato de os republicanos terem oferecido cinco mil contos de réis a Dom Pedro II quando este estava no exílio, era o prelúdio do que estava por vir. O então ex-imperador recusou a bondosa oferta feita as custas do erário público."


Bragança, Israel. "República ou Monarquia". Dezembro de 2012. http://israelbragancabrasil.blogspot.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar, pois sua opinião é muito importante!
Volte sempre!

 
Licença Creative Commons
Diálogo Livre de Farias, M. S. et alia é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0 Unported.
Baseado no trabalho em livredialogo.blogspot.com.br.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em discente.farias@gmail.com.